ERASTO GURGEL BANHOS viveu intensa e alegremente de 1919 a 1991. Meus agradecimentos especiais à D. Odete (viúva) e aos filh@s Celia, Nice, Vavá e Eliton Banhos que, amorosamente, cederam material e depoimentos valiosos para o blog.
O blog é em homenagem à vida e à obra deste grande ser humano que há 20 anos foi brincar em outras paragens, à beira d'água. Viva o Palhaço Alecrim, Viva Erasto Banhos, sempre!!!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Tacimar Cantuária, a sobrinha que lançou o palhaço Alecrim




Abaixo transcrevo  trecho do Jornal O Estado do Pará, de Domingo, 5 de agosto de ano desconhecido, cujo título 
"O Show terminou. Com ele, o sonho de glória.", explicando o nascimento do Palhaço Alecrim, pelas mãos de sua sobrinha-artista de televisão também. Veja aí, como tudo começou para o Palhaço Alecrim:

Durante os anos de sua programação ao vivo, antes da chegada das redes nacionais, e do vídeo-tape, a TV Marajoara teve a oportunidade de experimentar - com sucesso - e provar a capacidade e o talento dos nativos ligados ao chamado "show business" - quer fossem eles cantores, comediantes, músicos ou lutadores. 
Todos tinham sua vez, a começar pela criançada, que nem podia imaginar que um dia apareceriam os incríveis homens Hulk da vida. (...) Havia também o circo, sob o comando do Alecrim, que até hoje anima festas de aniversários por aí, as brincadeiras se desenrolavam horas a fio, e ninguém parecia cansar das palhaçadas do Alecrim com seu companheiro Nequinho, hoje desaparecido, como aquela arena do lazer.
Ídolos é o que não faltava na TV Marajoara. Tanto os nacionais, .... ou ainda os ídolos locais, hoje quase esquecidos de seu público.
Um deles era o Alecrim. Ou, mais precisamente, Erasto Gurgel Banhos. Suas irmãs fizeram cartaz nos teatros de revista existentes em Nazaré, na época do Círio, e desde cedo ele se habituou ao ambiente. Ele ia levar as roupas para os artistas, e ficava por lá mesmo, nos teatrinhos. Como não havia lanchonete, Erasto ficava fazendo mandados para um e outro, e por lá também dormia. Depois foi formada a companhia de teatro de comédia de Teodomiro Cantuária, que viajou uma primeira vez pelo Brasil, voltando depois a Belém, para sair de novo numa peregrinação Brasil afora que durou 12 anos. Dessa segunda vez, Erasto foi com a companhia, percorrendo 19 Estados. Na volta, a companhia foi dissolvida, e Erasto foi para a Rádio Clube, então sob a presidência de Edgar Proença. O diretor artístico era Guiães de Barros.. 
Ali Erasto fez o "Bonde da Alegrie" e "A sorte Encontrou seu Endereço" este último com Antonino Rocha, diretor do programa. Aos poucos a Rádio Clube foi terminando sua programação ao vivo, e se frimava a Rádio Marajoara, para a qual foi convidado por Sebastião Emilio. Mais tarde, já funcionando, a TV Marajoara, veio o inesperado convite para ser palhaço. Erasto era então conhecido por Banhos - inclusive participara da dupla humorística Banhos e Cantuária na PRC-5.
Na TV Marajoara, já existia o programa "Aí vem o Circo", apresentado por Nequinho e Pimpão, sob as ordens de Raimundo Mário Sobral. Pimpão teve que viajar , e não havia ninguém para substituí-lo, já que Péricles Leal insistia em que deveriam ser dois palhaços no programa. O Armando Pinho não podia ficar com esse trabalho, e o Tácito Cantuária não aceitou porque "gostava de fazer graça de cara limpa", como diz o Alecrim. Até que a Tacimar indicou o Banhos, que relutantemente, a princípio aceitou o convite e as responsabilidades - até hoje ele não fume nem bebe, porque não fica bem, ele trabalhando com criança. "Sabe como é, tenho que abraçar as crianças, não posso fazer isso com cheiro de cigarro e bebida", explica.





Da tese de mestrado de Marton Maués, do Grupo de Palhaços Trovadores de Belém do Pará (http://www.bibliotecadigital.ufba.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1550) extraio o seguinte trecho:




"Erasto Gurgel Banhos, o palhaço Alecrim, de Belém do Pará iniciou sua carreira em 1962, por intermédio da sobrinha, Tacimar Cantuária, que o convidou para atuar como palhaço na TV Marajoara, recém inaugurada. O nome Alecrim da Beira do Rio é uma homenagem à mãe e refere-se ao bairro em que a família morava, na cidade de Natal (RN). Antes de entrar para a televisão, foi ator de comédias, viajando com a companhia de sua família por várias cidades brasileiras. Trabalhou também no rádio, fazendo programas humorísticos: "Bonde da Alegria" e "A Sorte Encontrou seu Endereço" na Rádio Clube do Pará. Em um desses programas, "Os Apuros de um Velhote", atuou ao lado de Iracema Oliveira, conhecida personagem do rádio e das tradições populares paraenses, ainda em atividade." 


Nenhum comentário:

Postar um comentário